Agronegócios

Safra de grãos deve ser 4% maior no Paraná

SERTÃO SANTANA, RS, BRASIL, 10.07.13: Colheita de milho em Sertão Santana. Foto: Pedro Revillion/Palácio Piratini

A safra de grãos no Paraná deve ter um crescimento de 4%, em comparação com a safra 2017/2018. É o que aponta um levantamento feito pelo Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento.

A produção está estimada em 23,3 milhões de toneladas, enquanto que na safra 17/18 a produção foi de 22,5 milhões.  De acordo com o Deral, o estado tem registrado um ritmo satisfatório de plantio das culturas na primeira safra 2018/19, ao contrário da anterior, prejudicada pelo clima.

Cerca de 18% da área de plantação de soja já foi plantada no estado. Os produtores estão plantando mais cedo com a intenção de adiantar também o plantio do milho na segunda safra, e assim escapar das geadas nos meses seguintes, conforme explica o chefe do Deral, Marcelo Garrido. ” O produtor está conseguindo plantar na época ideal, principalmente a soja, que é a maior cultura da safra de verão. Temos um aumento de área bem pequeno na soja, mas é um aumento, que reflete na produção. Também temos um crescimento de 6%na área de plantio do milho”, afirma.

A estimativa de produção da soja é de 19 milhões de toneladas. O Paraná está no período de entressafra de feijão, com o início da colheita prevista para segunda metade de novembro. A colheita da segunda safra de milho foi concluída neste mês, com quebra confirmada de 25%, afetada principalmente pelo período mais seco nos meses mais frios. A próxima safra tem quase 60% da área plantada e a produção esperada é de 3 milhões e 200 mil toneladas. De acordo com o chefe do Deral, Marcelo Garrido, a expectativa é suprir a demanda da indústria com a produção da próxima safra. ” Se a safra for boa, nós acreditamos que vai conseguir suprir, principalmente o milho. O  Paraná tem uma demanda muito grande do milho e a produção vai ser suficiente para atender a demanda”, finaliza.
A estimativa da produção de trigo é de 2 milhões de toneladas. Por causa da seca, o grão teve 15% de redução na produção. Já a área plantada de mandioca teve aumento de 6% na safra deste ano.

Com informações da Agência Estadual de Notícias

Comentários

comentários