Maringá

Dê sugestões e participe do plano municipal de arborização

Está aberta para consulta pública o Plano de Gestão Arborização Urbana de Maringá, disponível no link http://www2.maringa.pr.gov.br/conferencia/?cod=consulta-plano-gestao-arborizacao. Neste mesmo endereço a comunidade poderá contribuir, até o dia 29 de abril, com sugestões que serão apresentadas e debatidas em fase posterior em audiência pública. A instituição do plano se dará por meio de decreto municipal.

O plano norteará todas as ações de arborização da administração municipal pelos próximos 20 anos (a atualização será a cada quinquênio). O documento reúne diversos estudos, entre eles, o diagnóstico da arborização existente, caracterização urbanística, paisagística, social e econômica, além do histórico de arborização e planejamentos de ferramentas de serviços como produção e plantio de mudas, poda e corte de árvores.

“O maringaense vai obter informações sobre a seleção de espécies para cada bairro e poderá propor sugestões que serão avaliadas tecnicamente”, ressalta o presidente da comissão de elaboração do plano e engenheiro florestal da Secretaria de Meio Ambiente, Maurício Sampaio. “Diferente de outros planos municipais, o de Maringá está aberto e possibilita o diálogo com a comunidade”, acrescenta.

O estudo obteve o censo de 123 mil árvores nas calçadas e canteiros centrais das vias públicas. São 132 espécies com grande presença de sibipiruna, seguidas por oiti, ipê-roxo, tipuana, alecrim, falsa-murta, aroeira-chorão, grevílea, ipê-branco e pata-de-vaca. Entre as recomendações do plano está a manutenção de espécies originais em vias com relevância histórica ou cênicas e queem cada via seja restringido o uso de uma única espécie privilegiando sua identidade visual.

A elaboração do plano, iniciada em maio de 2017, contou com a participação de engenheiros florestais e civis, biólogos, arquitetos, historiadores, entre outros profissionais, além de ter o apoio de técnicos da Copel e Sanepar. Antes de chegar à consulta pública, passou por aprovação da comissão de elaboração e do Conselho Municipal de Meio Ambiente (Condema).

Comentários

comentários