Maringá

Hemocentro de Maringá precisa de 50 doadores por dia

Nos dias frios, o número de doações diárias costuma cair pela metade.

No Dia Mundial do Doador de Sangue, comemorado amanhã (14), o movimento no Hemocentro Regional de Maringá deve atingir a média de doações necessárias, de 50 por dia, para manter atendimento normal – em períodos de chuva e frio, o movimento costuma cair pela metade.

Organizada por entidades e alunos da UEM (Universidade Estadual de Maringá), a segunda edição do projeto solidário “Compartilhe Vidas” vai destinar doações ao Hemocentro Regional por meio de ação que começa hoje e segue até sexta-feira.

Segundo a assistente social do Hemocentro, Tereza Maria Pauliqui Peluso, principalmente em dias chuvosos o número de doadores cai. “O estoque está dentro da normalidade, com um pouco a mais que o mínimo por dia, mas não podemos ter queda. Tem vindo pouca gente doar por causa do clima”, diz Tereza.

O “sumiço” de doadores pode complicar primeiro o estoque de plaquetas, caso ações de incentivo não sejam realizadas. Isso porque o material tem validade de cinco dias no armazenamento. As hemácias podem ser mantidas para doação durante cerca de um mês.

Para doar é preciso estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos e pesar mais de 50 kg. Menores de idade só podem doar acompanhados de um responsável.

É necessário levar documento oficial com foto e estar bem alimentado.

Comentários

comentários