Maringá

Saúde explica como agir em casos de acidentes com escorpiões

A Secretaria de Saúde de Maringá, por meio da Gerência de Zoonoses, reforça orientações sobre como agir em casos de aparecimento de escorpiões. Manter o quintal limpo é uma das dicas fundamentais para evitar acidentes e a presença do animal. A vistoria de roupas, inclusive as de cama, e os calçados antes de usar, também são cuidados que devem ser redobrados nas residências. Ao encontrar escorpiões, a pessoa deve ligar no 160 (Ouvidoria da Saúde), informando o endereço e a situação do problema para a visita dos agentes da zoonoses. Se possível, de forma segura, capturar o escorpião, para facilitar o atendimento.
Os agentes ainda ressaltam a importância de manter berços e camas afastadas das paredes; tomar cuidado ao encostar em locais escuros e úmidos; evitar guardar materiais em baixo de camas e, de preferência, sempre usar proteção nas mãos ao manusear objetos. Os escorpiões são animais peçonhentos que injetam veneno por um ferrão na ponta da cauda. Em casos de acidentes, as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) realizam o pré-atendimento e o encaminhamento necessário. Se houver sintomas mais fortes, a pessoa deve procurar uma das Unidades de Pronto Atendimento (UPA).
De acordo com a Zoonoses, entre as centenas de espécies existentes, as mais comuns no município são os amarelos (serrulatus), marrons ou pretos (tityus bahiensis) e ananteris. Este ano, de janeiro até o dia 27 de setembro, já foram registados 858 reclamações e atendimentos. Desses, 545 escorpiões foram recolhidos, sendo 494 amarelos e 47 pretos. O bairro com maior incidência de escorpião este ano é a Zona 5, com 53 escorpiões encontrados, seguido do Jardim Atalaia, com 41 e Zona 3, com 30.
BUSCAS ATIVAS
Para reduzir os índices de infestação de animais peçonhentos no município, a Gerência de Zoonoses realiza o plano ′busca ativa′ de controle de escorpiões com vistoria diária em Centros de Educação Infantil (CMEIs), escolas municipais, Unidades Básicas de Saúde (UBS′s), Centros de Referência Assistência Social (CRAS), e em outros espaços públicos.
Junto a eles, a Secretaria de Serviços Públicos (Semusp) auxilia na remoção de entulhos/lixos e materiais pesados na hora da busca, como tampa de bueiros e entulhos. O projeto ′Saúde e Educação′ – Esforço Mútuo ao Controle dos Zoonoses′, foi implantado recentemente nos CMEIs com o objetivo de orientar e conscientizar, por meio do teatro, alunos e servidores da rede municipal de ensino sobre o controle de pragas urbanas em estruturas públicas.
 
SERVIÇO
Ouvidoria da Saúde – 160
Horário: 8h às 11h30 e 13h30 às 17 horas (segunda a sexta)
Avenida Prudente de Morais, 885 – Zona 7
 
Controle de Intoxicações (CCI) – (44) 3011-4318
Horário: 24 horas
Endereço: Avenida Mandacaru, 1590 – Parque das Laranjeiras
Diretoria de Comunicação

Comentários

comentários