Maringá

Saúde realiza mutirão de vacinação a partir de segunda, 17

A Prefeitura de Maringá, por meio da Secretaria de Saúde, realiza a partir de segunda, 17, mutirão de vacinação contra Febre Amarela, Sarampo, Varicela e dTpa (difteria, tétano e pertussis – acelular). A ação faz parte do ′Movimento Vacina Brasil′, criado pelo Governo Federal com o objetivo de conscientizar cada vez mais sobre a importância da vacinação, imunizando o máximo de pessoas. O mutirão será realizado até dia 28 de junho, em 33 Unidades Básicas de Saúde.
Além dessas, durante o mutirão a secretaria disponibilizará doses diárias da vacina BCG. O objetivo será facilitar o acesso da população, uma vez que a rotina de imunização da vacina é apenas um dia na semana. O horário de aplicação para vacina BCG segue das 9h às 15 horas. Em anexo, tabela com endereço, horário de funcionamento de cada UBS.
“O número de pessoas vacinadas vem caindo no Brasil, e doenças que já haviam sido eliminadas voltaram a fazer vítimas, como, por exemplo, sarampo e a febre amarela. É importante que a população fique atenta, verifique a carteira de vacinação e procure um dos postos de saúde para vacinação”, disse a coordenadora de Imunobiológicos, Edlene Goes.
Veja quem deve tomar as vacinas:
Sarampo: Profissionais de saúde, independente da idade, precisam ter 2 doses de vacina contra o sarampo. Para a população em geral aplicam-se 2 doses até 29 anos e de 30 a 49 anos – é necessário 1 dose.
Varicela: Crianças de 4 anos até 6 anos 11 meses 29 dias recebem a segunda dose contra varicela. A popular “catapora” normalmente aparece no 2º semestre do ano e muitas vezes atinge crianças exatamente desta faixa etária, portanto é importante que os pais levem as crianças desta faixa etária para vacinação.
Febre Amarela: É importante reforçar a orientação de vacinação para todas as pessoas de 9 meses a 59 anos; pois no estado do Paraná já temos uma morte por febre amarela.
dTpa: Proteção contra coqueluche para profissionais de saúde com a vacina dTpa (difteria, tétano e pertussis (acelular). Os profissionais da saúde deverão receber a vacina como reforço em substituição à dT (difteria e tétano). Assim como a população em geral é necessário fazer um reforço contra tétano a cada 10 anos, independente da idade.
 
Saiba Mais
Secretaria de Saúde
Coordenação de Imunobiológicos
44 – 3218-3120
Diretoria de Comunicação

Comentários

comentários