Dicas

Carnaval: fique atento às principais armadilhas e evite cair em golpes

Fantasias e brinquedos usados na folia devem estar certificados com selo do Inmetro.

Carnaval se aproxima e, inclusive, já começou em várias cidades do país. As festas reúnem milhares de pessoas e, para evitar que os foliões sejam vítimas de golpes, o jornal O Globo reuniu uma lista com dicas. Veja abaixo:

Transporte: antes de pegar táxi ou chamar transporte por aplicativo, a recomentação é de que o consumidor confira no GPS a melhor rota. Além disso, é importante registrar a placa do carro e os dados do motorista. Os valores devem ser cobrados de acordo com o taxímetro ou a previsão do aplicativo.

Aeroporto ou rodoviária: é ilegal pagar por acompanhante para levar o passageiro à área de embarque. Os cuidados com a bagagem devem estar redobrados. Nos aeroportos, atrasos ou cancelamentos devem ser informados pela companheia aérea, que também é responsável por fornecer assistência, como comunicação, refeição e até hospedagem e translado.

Cartões de crédito: atenção ao golpe de troca de cartão de crédito. A recomendação é ter cuidado especial ao digitar a senha do cartão na máquina, pois o vendedor se aproveita de um momento de distração, faz o consumidor inserir a senha no campo destinado ao valor da compra, permitindo que o bandido tenha acesso a essa informação. Em seguida, o cartão é trocado por um similar. Outro golpe comum é da dupla cobrança, o vendedor alega erro na operação e distraído o consumidor paga duas vezes a compra.

Celular: os roubos de celulares são muito comuns. O indicado é comunicar imediatamente a operadora para o bloqueio do celular. Além disso, o folião que tiver o seu celular roubado deve informar o número para ser incluído no Cadastro Nacional de Estações Móveis Impedidas (Cemi).

Preços em bares: o jornal O Globo destaca que não pode haver diferenciação de preços para locais e turistas. A forma de pagamento deve estar clara no cardápio. O local pode exigir pagamento só em dinheiro, é legal, mas a informação deve ser ostensiva. A cobrança de multa por perda de comanda é ilegal. Além disso, é proibida a cobrança de valor mínimo para uso do cartão de crédito.

Banheiros: cobrar pelo uso de banheiros químicos instalados nas ruas pelo poder público é proibido. No entanto, a cobrança de taxa pelo o uso do toilette por quem não está consumindo no local é permitida.

Ingressos falsos: o Procon recomenda que se evite atravessadores. Ingressos falsos são as reclamações mais frequentes de quem quer ver o desfile na Sapucaí no Rio, assim como no circuito de blocos da Bahia.

Praia: a cobrança pelo uso de cadeira e guarda-sol é permitida. No entanto, é ilegal fechar uma área da praia para uso exclusivo e fazer cobrança pelo uso do espaço. Fique atento!

Fantasia e brinquedos: fantasias e brinquedos usados na folia, como spray com buzinas e espuma artificiais, devem estar certificados com selo do Inmetro.

Comentários

comentários