Dicas

Erva-cidreira: para que serve e quais são suas vantagens ao organismo

Facilmente encontrada, seja em lojas de produtos naturais, supermercados, feiras livres, farmácias de manipulação, ou mesmo cultivada em casa, a erva-cidreira é bastante utilizada no tratamento de problemas digestivos, mas as suas vantagens não param por aí.

Para você saber tudo sobre a erva-cidreira, conversamos com Rodrigo Silveira, diretor e criador do Ervanarium – uma escola online de fitoterapia e cuidados naturais de saúde.

Tipos de erva-cidreira

ISTOCK

Pode haver uma certa confusão em torno da nomenclatura dessa planta, pois existem muitas ervas que são chamadas de “erva-cidreira”, mas que não são a Melissa Officinalis, a erva que abordamos aqui.

Rodrigo Silveira explica, ainda, que a Melissa Officinalis tem parentesco com a hortelã: essas duas ervas fazem parte da mesma família vegetal, a Lamiaceae.

Com essas informações, não se esqueça: a erva-cidreira, tão popular no nosso país, é a Melissa Officianalis. Para evitar qualquer confusão, você pode chamá-la simplesmente de “melissa”.

Benefícios da erva-cidreira

  • Sistema cardíaco: boa para o coração, ativando a circulação sanguínea;
  • Sistema gastrointestinal: favorece a digestão, protegendo o estômago e o fígado;
  • Sistema respiratório: combate a tosse e é ainda uma aliada no tratamento de doenças como asma e bronquite;
  • Sistema reprodutor: contribui com o sistema reprodutor feminino, auxiliando, por exemplo, nas dores menstruais;
  • Sistema nervoso: pode auxiliar no tratamento da ansiedade, crises nervosas e depressão. É capaz, ainda, de acalmar sintomas de epilepsia.

A erva-cidreira pode ser indicada para diferentes situações e realmente são muitos os seus benefícios. Apesar disso, lembre-se sempre de consultar um médico. Apenas um especialista poderá indicar o tratamento ideal para o seu organismo.

Chá de erva-cidreira

ISTOCK

De acordo com Rodrigo Silveira, o chá de erva-cidreira precisa ser feito com folhas jovens, colhidas há menos de um ano. Após esse tempo, as folhas perdem significativamente suas propriedades medicinais.

A quantidade do chá indicada para consumo diário varia de pessoa para pessoa, de acordo com cada organismo. O especialista, no entanto, explica que uma medida que pode ser adequada para a maioria é tomar uma xícara, três vezes ao dia, de preferência em jejum.

No entanto, não se esqueça: tudo em excesso faz mal. Então, na sua rotina, aproveite para consumir outras bebidas, como diferentes tipos de chás e, claro, beba sempre água. A seguir, Rodrigo Silveira ensina uma receita:

Como fazer chá de erva-cidreira

Para orientar na quantidade correta da erva-cidreira a ser utilizada na bebida, o diretor do Ervanarium sugere dividirmos a palma da mão em quatro partes. Entendendo isso, vamos para a receita de uma xícara do chá.

Ingredientes

  • 1 quadrante da mão de erva seca ou 2 quadrantes de erva fresca;
  • Água

Modo de preparo

  1. Aqueça a água a 80ºC. Para saber quando a água atinge essa temperatura, acontece assim que surge o primeiro vaporzinho na chaleira.
  2. Coloque a quantidade selecionada da erva em uma xícara e adicione a água quente.
  3. Abafe por cinco minutos, coe e está pronto para ser consumido.
  4. Para melhores resultados, beba em, no máximo, 15 minutos. Se estiver quente demais, adicione uma pedra de gelo.

Algumas pessoas têm dúvida se o chá precisa ser adoçado. Bom, se a bebida tiver finalidade medicinal, é preferível evitar adoçantes de qualquer tipo. Rodrigo Silveira lembra, ainda, que o chá de erva-cidreira é bem saboroso e que não precisa de complementos para ser apreciado.

Dúvidas sobre a erva-cidreira

ISTOCK

Você ainda tem algumas dúvidas sobre a erva-cidreira? Tudo bem, você está no lugar certo! Aqui, nós vamos apresentar mais informações sobre essa erva para você aproveitar todas as suas vantagens.

Existem benefícios atribuídos erroneamente à erva-cidreira? Segundo o diretor do Ervanarium, a maior confusão está relacionada ao seu nome. Na verdade, há muitas ervas também chamadas de “erva-cidreira”, mas que não são a Melissa Officinalis. Rodrigo Silveira ainda cita o capim cidreira, que, na verdade, é uma planta completamente diferente, com propriedades distintas, porém, com a semelhança na nomenclatura, acaba causando dúvida em algumas pessoas.

Há contraindicações para a erva-cidreira? A erva-cidreira é uma erva bastante segura, mas que apresenta, como quase todas as ervas medicinais, algumas contraindicações. De acordo com Rodrigo, deve ser evitada em casos de pressão baixa ou em pessoas com hipotireoidismo. Não é recomendado o seu consumo na gravidez, pois algumas gestantes podem ser sensíveis a alguns dos componentes da erva. Pessoas com glaucoma também devem evitá-la, pois pode interferir na pressão interna do olho.

Qual a melhor maneira de consumo para aproveitar ao máximo os seus benefícios?Cada caso exige um tipo de consumo diferente. A erva pode ser consumida em cápsulas, tintura ou chá. O chá é a forma mais acessível e relativamente segura (se você estiver, claro, com a planta certa em mãos). Mas se quiser ter um resultado mais rápido, a melhor forma de administração é em capsulas. No caso de problemas com a energia do baço, dificuldade de raciocínio ou diminuição da memória, o consumo na forma de tintura é o recomendado.

É verdade que a erva-cidreira pode contribuir com o emagrecimento? De certa forma, sim. Como a erva-cidreira é um eficiente ansiolítico e estimulante digestivo, pode favorecer a perda de peso, já que é capaz de aliviar a ansiedade que muitas vezes faz comer demais (e repetidamente). Outro ponto é que, como essa erva é capaz de melhorar a digestão, ajuda a processar melhor os alimentos. No entanto, não é uma erva específica para emagrecer. Deve ser vista como um complemento.

Com todas essas orientações, agora fica mais fácil você saber quando a erva-cidreira pode ser uma aliada da sua saúde.

Dicas de Mulher

Comentários

comentários