Turismo

90% dos viajantes acreditam que viagens devem ter tempo ocioso

Período sem atividades programadas pode ser proveitoso para viajantes.

Sair de férias, viajar e conhecer o maior número possível de lugares em um curto espaço de tempo. As férias dos sonhos de muita gente que quer sair da rotina contempla inúmeras atividades programadas com meses de antecedência, mas às vezes também é preciso arranjar tempo para uma importante tarefa: não fazer nada.

Segundo uma pesquisa realizada pelo AlugueTemporada, marca brasileira da HomeAway, com consultoria da psicopedagoga Maria Helena Bartholo e do pediatra Daniel Becker, 90% dos viajantes entrevistados concordaram que é fundamental que as viagens tenham um período de tempo livre de programação, sem horários determinados ou qualquer tipo de preocupação. O levantamento, que ouviu mais de 2.250 pessoas, aponta que a flexibilização da rotina e das obrigações é considerada essencial para que as famílias possam aproveitar ainda mais o tempo juntos.

Para Becker, este período ocioso é ainda mais importante para as crianças: “Viajar para um resort, por exemplo, é interessante, com diversas atividades voltadas para públicos variados. Mas é em uma viagem sem estrutura recreativa programada que a criança terá mais oportunidades para aprender a se divertir sozinha. Encarar seu próprio tédio, criar sua própria brincadeira. Olhar as pedrinhas e as formigas, molhar a terra para fazer lama. É por aí que ela vai desenvolver sua própria imaginação e criatividade, e não tem coisa mais importante que isso”.

Além disso, os momentos de tempo livre também são classificados como valiosos para que cada integrante do grupo possa ter seu momento de privacidade, sem ter de se preocupar com filhos ou parentes: 74% dos entrevistados afirmaram que gostam de aproveitar um momento apenas seu durante o passeio.

Comentários

comentários