Paraná

Cresce número de mortes por lesão corporal no Paraná e cai índice de homicídios dolosos

O número de crimes de lesão corporal, que resultaram em morte, cresceu quase 30% no Paraná no primeiro trimestre de 2019 em comparação com o mesmo período do ano passado. Em contrapartida, os homicídios dolosos (com intenção de matar) caíram 32%. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (Sesp), nesta quarta-feira (16).

Foram registrados 18 casos de lesão corporal seguida de morte, entre janeiro e março deste ano, contra 5 no mesmo período de 2018. A região com maior número de situações foi Curitiba seguida de Maringá, na região norte. Este crime é caracterizado pela a agressão contra a integridade física que resulta no óbito da vítima.

Ainda segundo o relatório,  número de homicídios dolosos, entre janeiro e março de 2019, foi de 381 casos. Já no ano passado foram 558 no mesmo período. A maior redução do estado foi na região de São Mateus do Sul, nos Campos Gerais, que registrou queda de 90% nos casos de homicídios dolosos.

Em Curitiba, a queda foi de 38%. Foram 49 casos em 2019 contra 79 em 2018. O bairro da capital com maior número de homicídio foi a Cidade Industrial seguida do Sítio Cercado e do Cajuru.

De acordo com o secretário da Sesp, Luiz Felipe Carbonell, a queda no número de crimes se dá pela integração das forças policiais. “O trabalho integrado das forças de segurança pública garantiram o resultado, com redução de homicídios e mais da metade dos municípios paranaenses sem registro de casos nos três primeiros meses deste ano. Nossos esforços são no sentido de maior integração e inteligência para combater a criminalidade em todo o Estado”, disse o secretário.

O relatório também trouxe os número de latrocínio, o roubo seguido de morte. Este tipo de crime também caiu no período. Foram 19 neste ano, enquanto em 2018 foram registrados 32 latrocínios.

Paraná Portal

Comentários

comentários