Paraná

SETOR PRIMÁRIO Governador de Roraima abre diálogo com empresários durante visita no Paraná

Antonio Denarium esteve com produtores e investidores de Paraná e foi recebido pelo vice-prefeito de Maringá

A fim de mostrar o potencial produtivo e econômico de Roraima, o governador do Estado Antonio Denarium esteve semana passada no estado do Paraná, onde participou de reuniões com produtores, investidores e políticos da região.

Entre os principais atrativos de Roraima está a produção de soja em larga escala, exportação de carne, venda de aves e peixe e outras produções como arroz, milho, algodão, além do incentivo à Agricultura Familiar.

No primeiro momento, Denarium, acompanhado secretários de Estado, participou da apresentação de uma proposta que faz parte do programa Roraima 2030 (plano de trabalho e desenvolvimento do Governo de Roraima), da CESCAGE Genética, do Centro de Biotecnologia e Reprodução Animal, um projeto de desenvolvimento do Parque Tecnológico Agro Inovação Sustentável, que trabalha com tecnologia e biologia, especificamente para gado de leite e lavoura.

A ideia é montar um centro em Roraima, investindo em gado leiteiro, para se criar uma bacia leiteira e aumentar a produção de laticínios. Esse centro será usado em parceria com a Seed (Secretaria de Educação e Desporto) para implantar a primeira Escola Técnica Estadual do Agronegócio, que terá ainda apoio do IACTI (Instituto de Amparo a Ciência, Tecnologia e Inovação), com cursos tecnológicos para alunos do Ensino Médio e cursos de extensão e de pós-graduação na área do Agronegócio.

O governador Antonio Denarium destacou a viabilidade da parceria em educação para o desenvolvimento do Estado. “Precisamos incentivar, treinar e aperfeiçoar os nossos produtores. Principalmente os que fazem parte da Agricultura Familiar, que precisam conhecer novas técnicas e estratégias para ampliar e ter resultados eficientes em seus negócios”, acrescentou.

A proposta ainda contempla a criação de uma Fazenda Modelo, para a reprodução e criação animal e vegetal em Roraima, para que alunos, vaqueiros, Comunidades Indígenas e pequenos produtores rurais, aprendam técnicas avançadas com tecnologia e genética de ponta.

Estiveram presentes na reunião José Sebastião Fagundes Cunha, idealizador do projeto CESCAGE Genética, além de produtores e investidores do Paraná, representantes do governo do Estado do Paraná.

MARINGÁ – O vice-prefeito do município, Edson Scabora, e o presidente da ACIM (Associação Comercial e Empresarial de Maringá), Michel Felippe, receberam o governador Antonio Denarium.

O objetivo da reunião foi apresentar projetos de gestão e governança, assim como de atração de novos investidores do setor comercial e do agronegócio.

Foram apresentadas as estratégias que fazem de Maringá uma cidade modelo do Brasil e uma das melhores para viver. O presidente da ACIM, falou da parceria que os empresários vem desenvolvendo e de ações sociais que melhoram a qualidade de vida dos moradores, assim como de cursos de aperfeiçoamento para a população, incentivando novas startups, que geram emprego e renda para o município.

Na oportunidade, a coordenadora do Observatório Social do Município, Giuliana Lenza, destacou que a entidade trabalha em parceria com a Prefeitura e Câmara Municipal de Maringá, com fiscalização e ordenamento na gestão pública. O observatório é um parceiro da gestão, fiscalizando todas as ações do Executivo e Legislativo. O grupo é formado pela sociedade civil com apoio dos órgãos executivos do Estado.

Denarium ressaltou que é interesse do Executivo Estadual criar um Observatório de Gestão em Roraima e que já está trabalhando no combate à corrupção e na economicidade da gestão pública.

O presidente da ACIM, disse que o exemplo de gestão apresentada pelo governador Denarium, é algo novo e diferente das gestões brasileiras e que a ACIM, fará uma divulgação para os seus associados irem até Roraima com uma comitiva de empresários.

O deputado federal pelo Paraná, Luiz Nishimort, participou do encontro e se colocou à disposição para incentivar empreendedores e presidentes de cooperativas do setor agroindustrial a investirem em Roraima.

Denarium apresenta produção de grãos em Maringá

Ainda cumprindo agenda na região, Denarium apresentou o Estado de Roraima e o seu potencial de crescimento e desenvolvimento para os membros da Cocamar (Cooperativa dos Cafeicultores de Maringá). Denarium falou da cultura de safra de Roraima, como produção de grãos, fibras, carnes, peixes e frutas.

A Cocamar possui mais de 15 mil cooperados e tem um faturamento de R$ 4,6 bilhões por ano, valor maior que toda a arrecadação do Estado de Roraima.
Foi destacado o clima como um dos diferenciais positivos para potencializar a produção em Roraima.

Para o vice-presidente executivo da Cocamar, José Cícero Aderaldo, a visita do governador Antonio Denarium em busca de investidores para Roraima abre um leque de possibilidades de negócios, não apenas para a cooperativa, mas de vários empreendedores com interesse em investir em Roraima. Neste aspecto, o produtor rural e presidente do Instituto de Terras de Roraima, Márcio Grangeiro, ponderou ser uma grande oportunidade para o Estado, que necessita de ampliar seus mercados agropecuários, incrementando a produção local. “Negociar com cooperativas é garantia de responsabilidade social e segurança para investimentos futuros”, disse.Denarium saiu da reunião motivado por ouvir as declarações de investidores com interesse em gerar emprego e renda para a população de Roraima.

“Para estarmos no caminho do desenvolvimento, é mais do que necessário ir onde estão as maiores potências de desenvolvimento e investimento. Precisamos divulgar o nosso Estado, fazer o que os outros gestores não fizeram. Precisamos atrair investidores, motivá-los a conhecer e investir em Roraima. Não podemos ficar de braços cruzados esperando que algo aconteça. É hora de todos se empenharem pela reconstrução do nosso Estado”, pontuou.

COAMO – Na cidade de Campo Mourão, no Paraná, o governador de Roraima foi recebido pelo presidente da COAMO (Cooperativa Agroindustrial), José Aroldo Gallassini.

Denarium falou para um grupo de diretores e agricultores dessa, que é considerada a maior cooperativa agroindustrial da America Latina. A COAMO atua em três Estados e 71 municípios, com 119 unidades de recebimento e beneficiamento de grãos, com mais de 28 MIL cooperados, 8 mil colaboradores, uma frota própria de 800 caminhões, uma rede de lojas e R$ 15 bilhões de faturamento anual, com várias linhas de produtos, possuindo ainda uma cooperativa de créditos, com linhas de crédito de aproximadamente R$ 3 bilhões.

É em busca de crescimento que o governador Antonio Denarium, mostrou o potencial produtivo do Estado de Roraima, convidando investidores e diretores da COAMO para visitarem Roraima com a possibilidade de montar uma base da cooperativa.

O presidente José Aroldo, parabenizou o governador pela iniciativa de buscar investidores e colocou à disposição a COAMO como um canal de divulgação do Estado de Roraima.

Após a reunião, Denarium visitou uma parte da indústria da cooperativa e conferiu de perto o envasamento do óleo de soja e da fábrica de algodão.
O secretario-chefe da Casa Civil, Disney Mesquita, que já presidiu a Coopercarne (Cooperativa dos Produtores de Carne de Roraima), ressaltou a importância da troca de experiências. “A profissionalização do setor agropecuário, somada a políticas públicas responsáveis é o caminho para trilhar o futuro do Estado”, frisou.

MAIS DIÁLOGO – Antonio Denarium e os secretários estiveram na Agraria (Agro Cooperativa Industrial), onde foram recebidos pelo presidente Jorge Karl. É a maior cooperativa de grãos do Paraná, com 1.600 funcionários, cerca de R$ 4 bilhões de faturamento/ano, com 630 cooperados, hospital próprio, escola, investimentos na área cultural e uma rádio com duas horas de apresentação em alemão.

Os compromissos foram finalizados no Grupo GTFoods, que atende mais de 100 países com produtos de alta qualidade, com cortes congelados de frango, com métodos de produção inovadores.

Após a explanação sobre o potencial produtivo, crescimento econômico e das mais diversas oportunidades que Roraima possui, os representantes da GTFoods manifestaram interesse em fazer uma visita ao nosso Estado para um estudo de investimentos no setor de criação e abate de frangos.

“Não irei descansar um minuto sequer, enquanto as agroindústrias não começarem a se instalar em Roraima. Tenho certeza que o futuro do desenvolvimento da nossa terra virá por meio do agronegócio, gerando empregos, renda e mudando a nossa matriz econômica”, justificou Denarium, que cumprirá nova agenda de visitas à empresas produtivas em Brasília.

Produção de grãos, aves e frutos é potencializada em Roraima

A produção de grãos em Roraima, principalmente da Soja, surgiu como um importante investimento no Estado. Na safra de 2018, foram colhidas 120 mil toneladas do grão. Neste ano, a previsão é que sejam colhidas 130 mil toneladas de soja.

O ano passado foram colhidas 46.486 mil toneladas de milho, 86.855 mil toneladas de arroz, 20.160 mil toneladas de algodão, 140.648 mil toneladas de mandioca e 165.976 mil toneladas de banana.

Em 2017 a colheita também foi produtiva e se nota que a tendência é aumentar a quantidade de produto colhido a cada ano. Foram 45.426 mil toneladas de milho, 86.380 de arroz, 10.500 de algodão, 140.648 de mandioca e 138.813 mil toneladas de banana.

A comercialização de aves também gera circulação de dinheiro e geração de emprego. Em Roraima, existem aproximadamente 500 mil aves poedeiras. “Com o crescimento da atividade das granjas, temos um potencial para passar para 30, 40, 50 mil hectares de milho e, desta forma, baixar o custo de produção; ajudar o setor primário a crescer. Vamos valorizar todos os que trabalham para o desenvolvimento da economia do Estado”, explicou o governador Antonio Denarium.

Em se tratando de frutos, Roraima é um Estado propício para a cajucultura. O cerrado é a vegetação ideal para o plantio do fruto. Pensando em desenvolver esse potencial, a Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento) levou um pesquisador da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) Agroindústria Tropical, para capacitar o corpo técnico local, a fim de que possa levar a tecnologia disponível para o agricultor familiar em Roraima.

O pesquisador da Embrapa, Gustavo Saavedra, afirmou que a cultura do caju apresenta altas perspectivas de crescimento no mundo. Ele destacou que a atividade está baseada na castanha. Por ano, são produzidas quatro milhões de toneladas e a perspectiva de crescimento é para oito milhões de toneladas ao ano até 2025.

“Essa perspectiva abre muito espaço para o Brasil se inserir na cajucultura global, não só nos Estados originalmente produtores, que ainda constam no IBGE [Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística], que são Rio Grande do Norte, Ceará e Piauí, mas também outros Estados se agregarem para produzir castanha, mas não só ela e também o caju e movimentar toda uma economia”, pontuou.

Além das produções, o Governo de Roraima trabalha para dar celeridade na transferência de glebas. No fim do ano de 2018, as terras das glebas Ereu e Equador foram transferidas para o Estado e neste ano foi criado um Grupo de Trabalho para acelerar o processo de transferência das outras parcelas de terra. Ao todo, são 25.

O presidente do Iteraima, Márcio Grangeiro, ressaltou a importância dessas transferências. “A partir do momento que a gente consegue materializar a regularização fundiária, o estado vai passar a desenvolver, ter segurança jurídica e com certeza toda população vai ganhar porque vai haver mais emprego, renda e circulação de dinheiro”, justificou.

Fotos: Secom-RR

Leandro Freitas

Diretor de Jornalismo

Governo de Roraima

(95) 99131-2871

Comentários

comentários