Policial

Operação em três estados investiga rede de distribuição de cigarros contrabandeados

Ação é realizada no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no Paraná, pela PF e PRF. Desde o início das investigações, foram apreendidos mais de 1,4 milhão de maços; PF estima R$ 10 milhões em prejuízos aos cofres públicos.

ma rede de distribuidores de cigarro de origem paraguaia é alvo de uma operação da Polícia Federal do Rio Grande do Sul, deflagrada na manhã desta quarta-feira (13). A estimativa é de que mais de R$ 10 milhões deixaram de ser arrecadados.

São investigados os crimes de contrabando, organização criminosa, corrupção de menores, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

A ação, coordenada pela PF gaúcha, cumpre 53 mandados de busca e apreensão e 22 de prisão no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Foi determinado ainda pela Justiça o sequestro de 32 veículos e bloqueio de valores de contas bancárias de 16 pessoas.

Os quase 300 policiais federais e rodoviários federais cumprem as ordens judiciais em depósitos de mercadorias, estabelecimentos comerciais e endereços residenciais dos investigados.

A investigação foi iniciada em setembro de 2017, depois da apreensão de uma carga com 70 mil cigarros contrabandeados, que, segundo a polícia, seriam distribuídos no Uruguai, onde a mercadoria é vendida por valores maiores que os praticados no Brasil.

Desde o início das investigações, 1,4 milhão de maços de cigarros foram apreendidos  (Foto: PF/Divulgação)Desde o início das investigações, 1,4 milhão de maços de cigarros foram apreendidos  (Foto: PF/Divulgação)

Desde o início das investigações, 1,4 milhão de maços de cigarros foram apreendidos (Foto: PF/Divulgação)

A partir da apreensão, a PF conseguiu fazer o mapeamento de uma rede de distribuição para diversos pontos do Rio Grande do Sul, como Porto Alegre e Região Metropolitana, Pelotas, Rio Grande, Litoral Sul do estado, e em cidades na fronteira com o Uruguai.

Foram identificados distribuidores nas cidades de Foz do Iguaçu e Marumbi, no Paraná, e também na cidade catarinense de Palhoça.

De acordo com a PF, desde o início da investigação foram apreendidos mais de 1,4 milhão de maços de cigarro, além da prisão de 34 pessoas em flagrante, e apreensão de 31 veículos avaliados em R$ 900 mil. Tudo dentro da operação denominada Humo.

São cumpridas ordens judiciais no Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina (Foto: PF/Divulgação)São cumpridas ordens judiciais no Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina (Foto: PF/Divulgação)

São cumpridas ordens judiciais no Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina (Foto: PF/Divulgação)

G1

 

Comentários

comentários