Política

Fim de aposentadoria de ex-governadores vai ao plenário nesta quarta-feira

A Comissão Especial da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) aprovou, por unanimidade, o parecer favorável do relator deputado Cobra Repórter (PSD) sobre o texto que prevê o fim das aposentadorias vitalícias para ex-governadores do Estado nesta terça-feira (14). O projeto deve ser votado no plenário da Alep na manhã de quarta-feira (15).

A emenda apresentada com apoio de 32 parlamentares e que trata da extinção da aposentadoria dos governadores que já recebem as aposentadorias também deve ser votada amanhã. São necessários 33 votos para aprovar a matéria em Plenário no primeiro e segundo turno de votação. Atualmente, nove ex-governadores e três viúvas de ex-mandatários do Estado recebem aposentadoria. O subsídio mensal para ex-governantes bruto de R$ 30.471,11.

O Projeto de Emenda à Constituição (PEC) foi apresentado pelo Governo do Estado e revoga o parágrafo da Constituição do Estado do Paraná, que estabelece o pagamento de subsídio mensal e vitalício para quem tiver exercido em caráter permanente o cargo de governador do Estado. Já a emenda prevê a extinção do pagamento do subsídio mensal e vitalício a ex-governadores ou a suas viúvas.

O governador Ratinho Junior afirmou que a medida, que era um compromisso de campanha, se soma a outras ações do governo para diminuir o inchaço da máquina pública. “Este é um compromisso que assumimos com o Paraná e um exemplo que damos ao Brasil. A partir de agora, encaminhamos o projeto à Assembleia para que os deputados possam aprovar e acabar com mais essa injustiça feita com o dinheiro público e com o suor dos paranaenses”, declarou o governador. “É uma mordomia que vem de décadas. Não só aquele que se elege governador, mas quem assumiu o cargo por dois ou três meses têm direito de se aposentar com o salário pelo resto da vida”, disse Ratinho Junior.

“A Comissão Especial da Assembleia aprovou o relatório que está pautada para esta quarta-feira e será o primeiro item da pauta. Quero zerar este assunto com a maior brevidade possível”, disse o presidente da Alep, deputado Ademar Traiano (PSDB).

Segundo Traiano, a instalação do Governo em Maringá, evento previsto para às 18 horas desta quarta-feira, não deve atrapalhar a votação da matéria.

“Compromisso de deputado é estar na sessão plenária. A instalação do Governo em Maringá será amanhã, mas ele fica lá até sábado, não vejo razão para adiar a votação por esse motivo. Eu já havia avisado que, tão logo a comissão aprovasse seu parecer, pautaria essa matéria”.

Comentários

comentários