Agronegócios

Agronegócios

O Centro de Operações de Emergências (COE) em Saúde Pública, da Secretaria da Saúde do Paraná, aprovou uma série de orientações para condutas durante o período de campanha eleitoral e para a data das eleições. Embora o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já tenha publicado documento semelhante, o COE estipula condutas específicas e regionalizadas para o território paranaense. Todas as condutas estão na Nota Orientativa Número 51. “Nunca é demais rever as normas e pedir que as pessoas sigam as regras”, afirma o secretário da Saúde, Beto Preto, enfatizando que o período eleitoral tem potencial para propagar transmissão do coronavírus. “Pedimos para os candidatos e toda a população que mantenham o distanciamento físico, que usem sempre máscaras e que higienizem muito as mãos”, afirmou. CAMPANHA – No período de campanha eleitoral é comum ocorrerem manifestações, reuniões, carreatas e encontros de eleitores ou simpatizantes. Para esse tipo de situação a Secretaria da Saúde recomenda evitar encontros presenciais, para que as aglomerações não aconteçam. No que se refere ao contato direto dos candidatos e seus apoiadores, as orientações são as seguintes: – Visitas domiciliares devem ser evitadas e, caso ocorram, devem garantir o afastamento mínimo de 1,5 metro entre as pessoas e, tanto candidato quanto o eleitor, devem estar fazendo uso de máscara facial. – Considerando o deslocamento realizado pelos candidatos em diferentes locais, é indicado que os mesmos não adentrem nas residências. – Os abraços e apertos de mãos, tão comuns nesta época, devem ser evitados. Os gestos de carinho e cumprimento devem ser a distância. FISCAIS – Pessoas dos grupos de risco não devem ser indicadas como fiscais. No dia das eleições, deve-se evitar a permanência de fiscais dentro das salas, os quais devem permanecer nos ambientes externos dos locais de votação a uma distância mínima de 1,5 metro de outras pessoas. CUIDADOS PESSOAIS – Os cuidados pessoais para evitar a infecção pelo Sars-CoV-2 devem ser mantidos e reforçados durante o período eleitoral. A higienização das mãos e o uso de máscaras são essenciais. Além das recomendações elencadas, a Secretaria da Saúde sugere que o eleitor leve sua própria caneta para assinar o caderno de votação, evitando assim o contato com o objeto que será de uso coletivo.

A exportação de tilápia é o destaque do Boletim de Conjuntura Agropecuária do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento. O documento semanal traz um raio...