Carros

BMW M3, versão da Série 3, é um ‘alemão apimentado’

Quando junto a marca BMW estampada no porta malas traseiro vir uma letra “M”, tenha certeza que o bólido tem muito desempenho e esportividade. A marca alemã está lançando o novo BMW M3 versão apimentada do sedan Série 3. A versão importada para o Brasil tem um motor 3.0 biturbo de 6 cilindros em linha com potência de 510 cavalos a 6.250 rpm e torque de 66,3 kgfm entre 2.750 e 5.500 rpm, combinado a um câmbio automático M Steptronic de 8 marchas de trocas rápidas.
O interssante do novo M3 são os modos de condução, que permitem regular individualmente a programação em três níveis para motor/câmbio, suspensão, direção e freios, tudo ao um toque no botão M Mode, no console central. E ainda há um ajuste à parte só para modular o ronco do escapamento, com isso permite alterar o sedã para torná-lo mais amigável e consegue a proeza de transformar o M3 em um sedã que não sofre com o piso irregular como ocorria com nas versões M de uma década atrás.
A suspensão torna-se firme sem ser dura e a frente do carro até que não raspa tanto em valetas como se esperaria de um esportivo que acelera de 0 a 100 km/h em 3,9 segundos e tem velocidade máxima limitada eletronicamente a 290 km/h. Com amortecedores que ficam mais macios, direção mais leve e menos direta, motor mais manso e trocas de marchas menos violentas. Na versão básica, ele tem 1.805 kg, o que representa um acréscimo de 140 kg em relação à geração anterior.
Ele também ficou 12,3 cm maior no comprimento (agora são 4,79 metros). Por outro lado, ganhou 79 cv. Para aliviár-lo ,a BMW adotou um teto de fibra de carbono (por isso não existe opção de teto solar), que ainda serve para baixar o centro de gravidade. Outro grande trabalho da marca alemã foi na aerodinâmica: tudo ali tem um propósito funcional, para tornar a carroceria menos resistente ao fluxo de ar ou direcioná-lo para auxiliar na refrigeração de todos os sistemas, pois o M3 tem 11 radiadores, que resfriam componentes como motor, câmbio, os dois turbos ou o diferencial.
O design é impactante e agressivo alem de bonito e impressionanteo.São duas versões à venda, a Competition, com preço sugerido de R$ 757.950, e a Competition Track, por R$ 849.950. A Track acrescenta freios de carbono-cerâmica, bancos do tipo concha em fibra de carbono, rodas pretas, pneus semi-slick e vários acabamentos de carbono, como nos espelhos retrovisores e no aerofólio. Mesmo no pacote básico, o nível de equipamentos é generoso, com destaque para faróis a laser, chave inteligente que permite monitorar e controlar funções básicas do carro à distância.

Bem Paraná – Foto: Divulgação

Comentários

comentários