Mandaguari

Após pedido da Câmara, eleição de secretário(a) de Educação fica mais transparente e democrática

Prefeitura alterou edital e, agora, professores poderão escolher livremente o chefe da pasta, sem critérios de exclusão; processo ocorre nesta quarta

Depois de a Mesa Diretora da Câmara de Mandaguari ter feito sugestões de alterações no edital de eleição de secretário(a) de Educação do município, a Prefeitura modificou o processo, que agora será mais democrático e transparente. De acordo com a Secretaria de Educação, a escolha do(a) representante ocorrerá nesta quarta-feira (13) e cada professor ou educador infantil votará em sua instituição de atuação. Além disso, os critérios que impediam grande parte dos docentes de participar foram retirados.

Com a decisão, a direção da Casa de Leis emitiu um ofício de agradecimento à prefeita Ivonéia Furtado (Cidadania). “Queremos enaltecer a compreensão do Executivo e o atendimento aos nossos questionamentos. Temos a convicção de que toda a área da Educação ganhará com isso, porque o processo será mais democrático e participativo, sendo que o resultado indicará, de fato, a vontade de toda a classe do magistério”, comentou o presidente do Legislativo, Alécio do Cartório (PSD).

Acompanhando o presidente, assinam o documento o vice-presidente, Eron Barbiero (PSB); o 1º secretário, Sebastião Alexandre (MDB); e o 2º secretário, Chiquinho (PSD).

ENTENDA O CASO

Como forma de concretizar um compromisso de campanha, a prefeita Ivonéia Furtado divulgou, nesta semana, o edital de eleição de secretário(a) de Educação. Desde então, vários profissionais do magistério procuraram pelos parlamentares e apontaram fragilidades no documento. Com isso, a Mesa Diretora fez uma série de sugestões e questionamentos ao Executivo, com o objetivo de deixar o processo mais democrático, transparente e participativo.

Entre outras razões indicadas pelos vereadores, estava o fato de o edital ser muito vago, deixando dúvidas em diversos pontos, como sobre de quem seria a responsabilidade de avaliar os documentos dos candidatos inscritos. Além disso, o edital estabelecia muitos critérios que excluíam grande parte dos professores e educadores, inclusive a necessidade de não ter se licenciado da função nenhuma vez no decorrer dos últimos cinco anos (nem mesmo nos casos de direitos dos servidores previstos em lei).

Com estes e outros detalhes, a direção da Câmara sugeriu adequações, pedido que foi atendido pela prefeita e que beneficiará os docentes, que terão mais autonomia para escolher o seu ou a sua representante. Conforme o Plano de Carreira da classe, o escolhido precisa ser professor ou educador da rede municipal.

NOVOS PEDIDOS

Além de agradecer a prefeita Ivonéia por atender aos questionamentos, os parlamentares pedem, agora, que a apuração dos votos se dê de forma global (em um único lugar) e não separando o resultado de cada escola. Para eles, isso contribuirá para que haja mais privacidade e segurança durante a votação. Os vereadores solicitam, também, que o resultado definitivo do processo seja encaminhado, em detalhes, para a Casa de Leis.

Câmara de Mandaguari

Comentários

comentários