Marialva

Hospital de Marialva está cada vez mais próximo

Prefeitura fará licitação para obter parcerias para gestão de um novo hospital para a cidade

Devido à carência hospitalar da cidade e às dificuldades em se conseguir leitos através da 15ª Regional da Secretaria Estadual de Saúde, a atual administração de Marialva tem um projeto ousado e inovador, que transforma o sonho de um novo hospital em algo cada vez mais próximo.
“A gestão anterior inaugurou um prédio inacabado e sem condições de uso em dezembro de 2016, e vimos ali uma oportunidade de fazer algo sem precedentes para a população”, afirmou o prefeito de Marialva, Victor Martini.
O edifício referido pelo prefeito fica no Jd. Eldorado e é onde funciona hoje o Pronto-Atendimento Municipal (PAM), antes no Centro. Após readequações no prédio, o PAM foi transferido para o novo local, e – o prédio antigo – fechado para reformas.
Já com projeto pronto, o Pronto-Atendimento voltará ao endereço anterior, e o prédio do Jd. Eldorado ficará disponível para uma cessão onerosa, modalidade em que um ente privado pode usar um imóvel público pagando por isso. A ideia é que, após os trâmites legais necessários em busca de um parceiro, o sonho do hospital seja realizado.
Histórico
Em 2013, o hospital privado São Pedro fechou as portas. Com 36 leitos de média e baixa complexidades, aliviava a necessidade de encaminhar pacientes a vagas de Maringá e Sarandi. Com o encerramento de suas atividades, devido a um prejuízo que superou os R$ 500 mil em 2012, a demanda por leitos em Marialva teve que ser integralmente repassada aos municípios vizinhos acima, e alguns casos ainda até para outras cidades da região, além da capital.
Vários outros hospitais em municípios da região e em todo o Paraná também encerraram as atividades, acumulando ainda mais os encaminhamentos para as cidades que têm hospitais. Segundo dados da Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Estado do Paraná (Fehospar), 150 instituições hospitalares tinham sido fechadas no estado de 2003 a 2013, a maioria de pequeno e médio portes.
Já naquela época, a concentração de hospitais era uma situação relevante no Paraná. Para se ter ideia, em 2013, eram 429 hospitais e 125 cidades sem nenhum (31% dos 399 municípios paranaenses). Atualmente, o número de hospitais aumentou para 482, mas a concentração em poucas cidades também, de maneira que 154 cidades estão sem hospital hoje (quase 40% do total), tratando-se, portanto, de uma situação generalizada no estado.
De acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde, o estado conta com uma demanda de 23.400 pessoas para cada hospital existente. Quase um terço das instituições hospitalares do estado está concentrado nas cinco maiores cidades: Curitiba (69), Londrina (29), Cascavel (21), Maringá (19) e Ponta Grossa (10).
Solução
“A atual administração acredita que a descentralização auxilia muito no desafogo da fila de espera por leitos hospitalares no estado”, explica o secretário de Saúde de Marialva, José Orlando Villa. Ele lembra que a maioria das necessidades de internação são de baixa e média complexidades, e um hospital que atenda a essa demanda é viável em municípios menores.
“A população sempre clamou pelo retorno de um hospital a Marialva, e os nossos esforços – desde que assumimos – têm sido nesse sentido, e felizmente a Câmara Municipal aprovou o nosso projeto, que agora está cada vez mais próximo da realidade”, reforçou o prefeito marialvense, Victor Martini.
PMM

Comentários

comentários