Maringá

ECONOMIA SeFaz apresenta números positivos sobre Economia da prefeitura

A Secretaria da Fazenda de Maringá (SeFaz) prestou contas na tarde de hoje, 18, do exercício financeiro do terceiro quadrimestre de 2019. Prestação de contas foi na Câmara de Vereadores de Maringá, sob coordenação da Comissão Permanente de Finanças e Orçamento (CFO). Presidente da CFO, vereador Carlos Mariucci, abriu reunião, passou palavra aos vereadores presentes e em seguida ao secretário da SeFaz, Orlando Chiqueto. Dados apontam superavit no ano de R$ 182,4 milhões e crescimento na receita própria. O total das Receitas Arrecadadas até o 3° quadrimestre de 2019 foi de R$ 1.502.632.763,43. Que representa 91,91% da previsão anual atualizada.

Chiqueto anunciou que em 31 de dezembro de 2019 havia R$ 396,9 milhões na conta da prefeitura. “Tivemos um sucesso muito grande na arrecadação”, avaliou, mostrando slides. “O superavit garante continuidade nos investimentos para os próximos anos, mostrando que obras continuarão”.
Mais uma vez a prefeitura maringaense investiu em Saúde e Educação mais que determina a Constituição. Em Saúde foram R$ 192,8 milhões (22,5% do orçamento) e na Educação foram R$ 218,3 milhões (25,31%). Enquanto legislação aponta 15% e 25% respectivamente.

Outro destaque na apresentação foi anúncio de que a prefeitura de Maringá tem nota A na Capacidade de Pagamento (CAPAG), do Tesouro Transparente. Sendo que cidades maiores tem notas mais baixas. Isso aponta Maringá dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal com as contas em dia. Chiqueto apresentou 11 certidões em dia. Entre elas de bancos, tribunais, Previdência, Receita Federal, entre outros.

CRÉDITO – O aspecto positivo atrai empresas para investir na cidade. E aumenta interesse nas licitações, já que empresas sabem que serão pagas. Cidade também ganha crédito em instituições financeiras.
Apresentação durou 1h30 e em seguida secretário respondeu questionamentos. Acompanharam prestação de contas vice-prefeito Edson Scabora, vereadores, secretários e diretores municipais, representantes de deputados e imprensa.
PMM

Comentários

comentários