Maringá

IPPLAM conduz projetos para revitalização de praças e parques de Maringá

 Em busca da valorização e preservação do desenho urbano que caracteriza Maringá como uma cidade planejada, conforme a proposta de “cidade jardim” aplicada pelo urbanista Jorge de Macedo Vieira, a Secretaria de Pesquisa e Planejamento Urbano (SEPPU) – que também é responsável pela implantação do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá (IPPLAM) -, junto de outras secretarias, está desenvolvendo estudos para a revitalização de praças e parques da cidade.
De acordo com o secretário Celso Saito, Maringá é uma cidade nacionalmente reconhecida por seus atributos urbanísticos, que se destacam da realidade da maioria das cidades do Brasil. “As suas avenidas largas, arborizadas, com amplos passeios, bosques preservados de mata nativa, praças e rotatórias são decorrentes da proposta original de Macedo Vieira com base nos conceitos de Cidade Jardim (Garden City), inicialmente concebidos pelo urbanista inglês Ebenezer Howard no final do século 19”, diz.
Na área central desse projeto, desenvolvendo-se no trajeto central norte-sul de Maringá, foi concebido o Eixo Monumental, a área que compreende uma sequência de quadras que liga a Praça da Catedral até o complexo esportivo da Vila Olímpica.
“O eixo foi projetado seguindo os princípios do conceito City Beautiful, originado nos Estados Unidos no começo do Século 20. Exemplos da aplicação desse conceito, no mundo, estão em cidades como Washington e Chicago, ambas nos Estados Unidos”, explica Saito.
O secretário acrescenta ainda que a ideia é resgatar a história dessas praças e, ao mesmo tempo, propor uma revitalização para algo contemporâneo, moderno e inovador. “Assim como foi proposto no projeto de Macedo Vieira para Maringá, trazendo os conceitos urbanísticos mais atuais da época”, observa.
Prioridades
Entre os espaços a serem requalificados, o secretário cita como prioritárias as praças dos bairros, a exemplo das melhorias que já foram executadas na Praça Pioneiro Jacinto Ferreira Branco – no cruzamento entre as avenidas Mandacaru e Alziro Zarur – e a Praça Pedro Álvares Cabral, conhecida como “praça da patinação”, na Avenida Cerro Azul.
As praças revitalizadas terão um conceito que as integrará, ou seja, não serão desenvolvidos projetos bons e bonitos simplesmente, mas sim projetos que, juntos, representem a unidade do desenho urbano das praças de Maringá.
“A orientação do prefeito Ulisses Maia é para tratarmos as praças dos bairros de maneira especial, onde possa haver equipamentos de lazer, esporte, atividades físicas e culturais para que a população possa usufruir efetivamente”, esclarece Saito.
A finalidade é fazer com que áreas dos bairros da cidade inteira passem a ser mais frequentados e os espaços públicos usados em locais próximos dos moradores.
Cada praça, parque ou rotatória será dotada de mecanismos que assegurem mais segurança à população, como melhor iluminação em LED, faixas de trânsito, sinalização para pedestres e outras medidas.
“Também os parques serão alvo desses estudos, inclusive com a criação de parques lineares em áreas próximas aos fundos de vale, dotados de espaços de convivência para os moradores do bairro que for contemplado”, finaliza o secretário.
Diretoria de Comunicação

Comentários

comentários