Maringá

Maringá se destaca pelo desenvolvimento sustentável e inteligente

Trabalhar na defesa do meio ambiente e na preservação da arborização e vegetação nativa da cidade canção e tornar a cidade ainda mais inteligente e sustentável sempre esteve como prioridade na administração da cidade pelo prefeito Ulisses Maia. Inclusive, estão no radar da Prefeitura de Maringá ações para estimular os eletropostos e aumentar a autonomia destes veículos.
Neste sábado, 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, confira um balanço das ações realizadas pela Prefeitura de Maringá nos últimos anos de estímulo ao desenvolvimento sustentável da cidade e preservação do Meio Ambiente e os desafios futuros:
Ciclovias
Maringá tem hoje mais de 40 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas e tem várias obras em andamento ou projetos de ampliação. O objetivo é chegar a 77 quilômetros até o final de 2022, interligando a cidade de norte a sul, de leste a oeste. A Prefeitura vai estudar, no futuro, formas de ampliar o uso das pistas no período noturno, como implantação de ciclovias auto-iluminadas com piso gerador de energia ou uso de energia solar, além de locais para atendimento de demandas emergenciais de ciclistas.
Parques Lineares
Os parques lineares são um exemplo. A Prefeitura está construindo dois. O Parque Linear Gralha Azul, no Conjunto Ney Braga, e o Parque Linear Rio Samambaia, no Jardim Piatã. São equipamentos públicos que garantem lazer, desenvolvimento sustentável e conservação ambiental. Os espaços vão contar com parque infantil, quadras, pomar, estacionamento, pistas de caminhada, Academia da Terceira Idade (ATI), palco cultural, entre outros benefícios.
Os parques lineares estão em áreas ao longo de córregos ou rios e têm a função de preservar os locais que antes eram alvos de descarte irregular de lixo. Ao mesmo tempo que preservam o meio ambiente, os parques estimulam a convivência entre a comunidade e sensibilizam os moradores do entorno para o cuidado com esses espaços.
Gestão Integrada de Resíduos Sólidos Urbanos
Maringá finalizou, em 2017, o Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos Urbanos que contou com ampla participação da sociedade. O documento visa a melhoria da salubridade ambiental, a proteção dos recursos hídricos, a universalização dos serviços, o desenvolvimento progressivo e a promoção da saúde. São muitas ações transversais ao meio ambiente, saúde e bem-estar, economia, educação, segurança e cultura.
Coleta seletiva e convencional
A Prefeitura de Maringá recolhe diariamente cerca de 400 mil quilos de lixo orgânico e reciclável, por meio da coleta seletiva e coleta convencional. A reciclagem dos materiais recolhidos é realizada por 5 cooperativas contratadas pelo município. Elas contribuem com o meio ambiente, movimentam a economia e empregam 150 pessoas. Em 2017, a Coleta Seletiva alcançou 100% da área urbana.
Outras 5 toneladas de resíduos são descartadas por dia de forma irregular nas vias públicas, canteiros, terrenos e fundos de vale. A Prefeitura tem feito campanhas de conscientização e aplicado multas para evitar este descarte. E também criou o Ecoponto, em fase de reformulação, para descarte de materiais recicláveis e inservíveis, como eletrônicos, resíduos de construção civil e volumosos (móveis, sofás, colchões).
Diretoria de Comunicação PMM

Comentários

comentários