Dicas

Como ensinar seu filho a lidar com as emoções?

Amanda, o que isso tem a ver com educação financeira? Tem tudo a ver, afinal o dinheiro é emocional! Você já comprou algo quando estava nervosa ou triste e depois se arrependeu? Existe uma diferença entre consumismo e compras compulsivas.

Consumismo x compras compulsivas

Diferente do consumista – que compra por desejar os produtos e gosta de mostrar suas aquisições –, o comprador compulsivo usa o consumo com uma finalidade diferente.

“A compra nesse caso é usada com um ‘remédio’ para as questões emocionais. Ela gera alívio e se torna a principal maneira de a pessoa lidar com sentimentos negativos”, explica Tatiana Filomensky, psicóloga do Ambulatório de Transtornos do Impulso do Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas (HC) da USP.

Diante disso, é possível entender a importância de aprendermos a lidar com as emoções e de ensinar isso para nossas crianças. Muitas escolas ainda não tratam de assuntos como a educação financeira e como lidar com as emoções, então nós, como responsáveis, devemos passar esses ensinamentos que as crianças vão levar para a vida.

Eu dou uma oficina para crianças onde trabalho as cinco emoções primárias. O conteúdo da minha oficina é baseado no filme Divertidamente e eu busco fazer com que a criança aprenda brincando a lidar com sentimentos como medo, raiva, tristeza, alegria e também empatia.

Assim, a criança aprende que é normal sentir raiva, por exemplo, afinal todos nós sentimos raiva. O que é preciso aprender é como lidar com esse sentimento. É por isso que não adianta focar somente no ensino da educação financeira e se esquecer da parte emocional.

Mas como ensinar isso para a criança?

Tristeza, medo, nojo, raiva, alegria e também a empatia. Para começar a ensinar isso para a criança, você precisa explicar que todos nós temos essas emoções dentro da gente. Seria como se tivéssemos o potinho da alegria, da raiva, do medo, da tristeza etc. Mas devemos aprender a gerenciar cada uma dessas emoções.

Por exemplo, você pode explicar que o sentimento de nojo é muito importante, pois se não tivéssemos nojo certamente comeríamos alimentos estragados. O que não podemos ter é nojo de pessoas. Então, temos que aprender a fazer essa diferenciação, pois devemos tratar as pessoas com igualdade. O nojo é muito importante para nós.

A raiva é outro sentimento que existe dentro da gente, mas que não devemos descontar nas pessoas, bater nos coleguinhas etc. Devemos colocar essa raiva para fora de outra maneira, então algumas dicas seriam fazer o exercício de cheirar uma flor, soprar uma vela – exercícios de respiração, contando até cinco toda vez que a criança sentir raiva. Assim, ela vai se acalmar.

Uma outra atividade bacana seria pegar uma caixa – pode ser a de sapato mesmo – e aí enfeitá-la do jeito que a criança quiser. Vocês podem dar o nome para essa caixa de Caixa da Raiva. Então, peça para a criança imaginar que está com muita raiva e peça que ela desenhe algo no papel. Depois disso, diga para ela amassar o papel e jogar dentro da Caixa da Raiva.

Dessa maneira, toda vez que a criança sentir raiva, ela vai colocar tudo isso no papel e jogar na caixa ou fazer aquela atividade da respiração são maneiras de ensinar a criança a aprender a lidar com esse sentimento e lidar com as emoções. Assim, ela vai se sentir mais leve, afinal não é legal guardar a raiva dentro da gente, pois isso deixa o nosso coração pesado e faz mal para a nossa saúde.

Não vou conseguir dizer tudo que trabalho na oficina, senão o texto vai ficar enorme, mas você pode começar a trabalhar com esses exemplos que dei. O importante é trabalhar de forma lúdica, pois a criança consegue aprender brincando. Aqui só dei dois exemplos para você ter uma ideia de como dar início a esse processo.

Um último exemplo é que teve uma criança na oficina que dizia ter medo do escuro. Quando apliquei recursos da oficina, ela pode entender que alguns medos vêm nossa imaginação e que o medo é um sentimento tão importante quanto os outros.

Ao aprendermos a lidar com o medo conseguimos entender de onde vem esse sentimento e diferenciar o medo que nos impede de fazer algo, do medo que vem da nossa imaginação e do medo de algo que nos protege.

Fiz uma atividade com ela do spray do medo, pois como essa criança dizia ter medo do escuro, usamos borrifador e lantejoula, que chamamos de coragem, luz e força, para quando ela sentir medo ela usar sua coragem, sua luz e sua força. Essa atividade é mais voltada para crianças de até seis anos.

Dica extra

Assista o filme Divertidamente com o seu filho é um filme muito legal e a criança vai aprender sobre cada uma das emoções na internet você também vai encontrar atividades voltadas para o tema inteligência emocional.

Uma que acho interessante após assistir o filme, é utilizar o termômetro das emoções com esse recurso você pode pedir para a criança falar utilizando as imagens de raiva, medo, alegria, nojo etc. Como ela está se sentindo naquele momento. O ideal é usar esse recurso após assistir o vídeo.

MSN

Comentários

comentários