Beleza

Tipos de seios: características, sutiãs indicados e questões esclarecidas

As mamas possuem a função primordial de produzir leite, mas também estão relacionadas à aparência feminina. E como outras partes do corpo, possuem particularidades específicas em cada mulher. Algumas características mais comuns, porém, permitem chegar a uma classificação de tipos de seios, bem como é possível citar, de forma geral, quais são os principais tipos de aréolas e mamilos.

Índice do conteúdo:
Seios
Aréolas
Mamilos
Dúvidas
Tipos de seios

Maiéve Corralo (CRM 52803880), membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da ASPS (American Society of Plastic Surgery), comenta que o formato mais comum de mamas naturais é com concavidade superior e convexidade inferior, ou seja, sem muita projeção do polo superior. A profissional explica que pacientes mais jovens têm normalmente mamas mais firmes e, portanto, com maior projeção do polo superior. “Com o passar do tempo, a glândula mamária vai sendo substituída por gordura e vai se depositando no polo inferior com consistência amolecida e perdendo o formato, tornando-se caída”, explica.

Vale lembrar que as mamas de cada mulher têm suas particularidades, mas é possível classificar, resumidamente, os principais formatos e suas características em:

Seios redondos: são cheios na parte de cima e de baixo, criando uma aparência bem equilibrada. Esse tipo de mama costuma ter uma boa distribuição de tecidos e gordura e, por isso, costuma ser mais firme. Os seios redondos podem ser mais ou menos volumosos, se as mamas são pequenas, por exemplo, pode-se escolher modelos com bojo; se são volumosas, o sutiã pode ser comum. De toda forma, qualquer modelo de sutiã se adequa bem a esse tipo de seio.
Seios “leste-oeste”: quando os mamilos não ficam bem alinhados à frente do corpo, parecendo “olhar” para lados opostos, e há um espaço significativo entre os seios. Sutiãs triangulares são interessantes pois ajudam a deixar as mamas mais centralizadas e uniformes.
Seios separados: são também chamados de laterais ou espaçados, exatamente por terem um espaço maior entre eles. O sutiã plunge, que possui decote profundo, formando um U ou V entre os seios, ou modelos com fechamento na frente valorizam esse tipo de mama.
Seios assimétricos: praticamente todas as mulheres têm certa assimetria nos seios, porém, há casos em que a diferença entre um seio e outro é mais evidente. Os modelos de sutiãs com bojo removíveis são interessantes para este tipo de mama pois pode-se manter o bojo em apenas um dos lados.
Seios em formato de sino: quando os seios são mais finos na parte superior e tornam-se mais cheios na parte de baixo. Sutiãs bem estruturados, com alças largas, são a melhor opção, especialmente para as mulheres que possuem mamas mais volumosas.
Seios delgados: são as mamas com formato fino, mais compridas do que largas, o que pode gerar uma aparência de caída. Os sutiãs estruturados e com bojo são ótima opção, pois proporcionam volume e dão a impressão de estarem levantando as mamas.
Seios em formato de gota: quando os seios são mais volumosos na parte de baixo do que na parte superior mas apresentam-se mais arredondados, diferentemente das mamas em formato de sino. Esse formato de mama costuma ser mais valorizado com sutiãs que oferecem boa sustentação.
De forma geral, destaca Maiéve, mamas glandulares, mais firmes, ficam bem com qualquer tipo de sutiã; as mamas flácidas se beneficiam com o uso de sutiãs com bojo e sustentação; já as mamas muito volumosas, se beneficiam com o uso de sutiã com alças de sustentação mais largas.

Tipos de aréolas
As aréolas são aquela área circular ao redor dos mamilos e que, juntamente com eles, formam o complexo aréolo-papilar. Thais Santarossa (CRM 125166), mastologista e prestadora de serviços no Hospital América de Mauá, destaca que não é possível falar em um padrão para o complexo aréolo-papilar – que pode ser, resumidamente, grande ou pequeno, escuro ou claro.

Maiéve também reforça que as aréolas possuem diversos tamanhos e formas. “Usualmente pacientes com fototipo 1 e 2 têm aréolas rosadas; fototipos mais elevados tendem a ter aréolas marrons. Na gestação, as aréolas costumam aumentar de tamanho e escurecer”, explica.

Tipos de mamilos
Os mamilos também apresentam suas particularidades e podem ser classificados, basicamente, em:

Normais: quando os mamilos são proeminentes.
Planos: quando os mamilos não ficam nem “para dentro”, nem “para fora”.
Invertidos: quando são voltados “para dentro”.
Maiéve comenta ainda que os mamilos podem ser grandes ou pequenos, dependendo das particularidades de cada mulher.

Profissionais esclarecem dúvidas sobre seios
Falar em tipos de seios vai muito além da questão estética pois, vale lembrar, as mamas de uma mulher são responsáveis pela amamentação do bebê. Por tudo isso, é comum que surjam dúvidas sobre o tema. Confira abaixo o esclarecimento para as principais questões:

Do que as mamas são formadas? “A mama é uma glândula sudorípara especializada, formada por tecido adiposo (gordura), tecido glandular (onde temos ductos e lóbulos), vasos sanguíneos e linfáticos, e pele (que é a proteção da mama)”, responde Thais.

É normal os seios serem assimétricos? “A assimetria mamária pode ser comum como ocorre em outras partes do corpo, que nunca são exatamente iguais, porém, se a diferença for muito acentuada, deve-se procurar por um especialista”, explica Thais.

Por que o bico fica invertido? Isso pode causar problemas? “Muitas vezes existe uma má formação congênita que causa a inversão do mamilo, porém, se o mamilo era normal e passa a ficar invertido, devemos procurar o mastologista, pois pode ser devido ao surgimento de algum nódulo ou retração mamária. A inversão do mamilo pode trazer dificuldades na amamentação, mas cada caso deve ser analisado com suas particularidades”, explica Maiéve.

Cirurgia plástica pode resolver a assimetria dos seios? Maiéve lembra que sempre existe alguma assimetria nas mamas, assim como em todo o corpo e face. “A cirurgia plástica se propõe a diminuir a diferença, mas simetria completa é algo quase impossível”, destaca.

Quais são os principais motivos que levam as mulheres a se submeterem à cirurgia plástica nos seios? “A maior queixa em relação às mamas é a flacidez com ptose (mamas caídas) que necessitam de mastopexia (retirar o excesso de pele), cirurgia que pode ser realizada com ou sem a utilização de próteses. Outra queixa comum é de mamas muito pesadas e volumosas que causam dores na coluna e dificuldade para atividade física, neste caso indicamos a mamoplastia redutora. Para mulheres que se incomodam com mamas pequenas, a indicação é a mamoplastia de aumento que pode ser realizada com implantes de silicone ou com gordura”, explica Maiéve.

Os diferentes tipos de seios influenciam na vida das mulheres? “Do ponto de vista estético, as mamas estão ligadas à autoestima da mulher. Por isso, se determinada característica lhe causa muito incômodo, isso pode prejudicar sua qualidade de vida e até seus relacionamentos. Além disso, mamas muito pesadas, por exemplo, podem trazer dificuldade nas atividades físicas e dores na coluna”, esclarece Maiéve.

Vale reforçar que os seios de uma pessoa nunca serão totalmente iguais aos de outra. Tamanho e formato das mamas, cor e formas do complexo aréolo-papilar variam conforme cada paciente, sendo muito difícil falar em padrões únicos. O mais importante é que os seios não causem incômodos físicos e que a mulher sinta-se bem com os seus. Esclareça também suas dúvidas sobre mastopexia.

Comentários

comentários