Comportamento

Entenda o conceito e como funciona o “divórcio humanizado”

A decisão de colocar um ponto final no casamento nunca é fácil ou tranquila, mesmo quando o casal se separa de forma amigável. Impactos emocionais, sociais e financeiros da separação costumam ser inevitáveis, mas ainda assim é possível minimizar a dor e os conflitos.

O chamado “divórcio humanizado” surge então como uma boa alternativa para que os envolvidos cheguem a um consenso sem brigas ou discussões.

Como funciona o “divórcio humanizado”

Kaspars Grinvalds/Shutterstock© Kaspars Grinvalds/Shutterstock Kaspars Grinvalds/Shutterstock

De acordo com a advogada Debora Ghelman, especialista na área, a advocacia humanizada se baseia na função social da profissão, impondo ao profissional ética, transparência, franqueza, honestidade e sinceridade no atendimento ao cliente.

wavebreakmedia/Shutterstock© wavebreakmedia/Shutterstock wavebreakmedia/Shutterstock

No “divórcio humanizado”, explica a profissional, são colocadas em prática técnicas de mediação e de programação neurolinguística que contribuem bastante para um resultado mais positivo para ambas as partes.

ThiagoSantos/Shutterstock© ThiagoSantos/Shutterstock ThiagoSantos/Shutterstock

Caso o divórcio seja um assunto doloroso para ser conversado entre o ex-casal, é recomendável contratar um advogado especialista em Direito de Família para negociar e intermediar os termos, evitando assim desgastes pessoais.

wk1003mike/shutterstock© wk1003mike/shutterstock wk1003mike/shutterstock

A opção mais rápida, simples e até mesmo econômica é a contratação de um único advogado para realizar o divórcio e compor os termos do acordo da forma mais justa possível.

zimmytws/shutterstock© zimmytws/shutterstock zimmytws/shutterstock

“Um divórcio consensual sempre será mais barato, tanto em termos financeiros quanto, principalmente, em termos emocionais”, afirma a advogada.

MSN Relacionamento

Comentários

comentários