Gravidez & Filhos

Saúde orienta mães para amamentação em período de pandemia

A Semana Mundial do Aleitamento Materno começa em Curitiba neste sábado (1º/8) e, em meio à pandemia do novo coronavírus, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) chama a atenção dos curitibanos para os cuidados para a oferta do leite materno com segurança para os bebês.

“Além de alimento completo, o leite materno é uma importante fonte de anticorpos para o bebê e funciona como espécie de primeira vacina. É importante que as mães sejam incentivadas a seguir amamentando neste período da pandemia”, destaca a médica pediatra do Núcleo de Apoio à Saúde da Família do Distrito Sanitário CIC, Karla Renata Nakagawa.

Karla explica que não há estudos que indiquem a transmissão da covid-19 pelo leite materno. Ela reforça que a amamentação é um direito da criança e tanto as mães que não tiveram a covid-19 quanto aquelas que apresentam algum sintoma suspeito ou tiveram a doença confirmada devem seguir amamentando e reforçar as medidas de higiene para evitar a contaminação.

Amamentação segura
Entre as ações essenciais, deve-se lavar as mãos antes de cada contato com o bebê (antes e depois de amamentar, trocar fraldas, colocá-lo para dormir), usar álcool em gel e máscaras que cubram o nariz e a boca e evitar que a criança toque boca, nariz, olhos e cabelos da mãe.

Nos casos de suspeita ou confirmação da infecção pelo novo coronavírus, a recomendação do Ministério da Saúde é que a amamentação seja mantida, desde que a mãe deseje amamentar e tenha condições clínicas adequadas para isso.

Nessas situações, é necessário incluir mais alguns cuidados para evitar a transmissão aos bebês, como encarregar uma pessoa saudável para os demais cuidados – exceto a hora da mamada – para que a mãe respeite o distanciamento de 1,5 metro da criança.

Se a mãe não se sentir segura em oferecer o peito, ela pode retirar o leite e a pessoa não contaminada deve oferecê-lo em um copinho limpo. (Leia mais ao final do texto).

Ajuda de todos
A responsabilidade para não contaminar os bebês, reforça Karla, deve ser compartilhada por toda a sociedade. Por mais que a vontade de dar as boas-vindas aos pequenos seja grande, o momento exige a compreensão de que os bebês ainda estão adquirindo sua imunidade e devem ser tratados como grupo vulnerável ao novo coronavírus.

“No primeiro ano de vida, os bebês estão formando seus anticorpos e não é hora de visitas neste momento. É um ato de amor respeitar essa regra pelo menos enquanto durar a pandemia”, alerta a pediatra.

A Semana
A Semana Mundial do Aleitamento Materno (SMAM) é realizada desde 1992 em todo mundo, com chancela da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Este ano, a SMAM tem o tema Apoie o Aleitamento Materno por um Planeta Saudável, para destacar que amamentar é um ato que reflete na saúde da criança, da mãe e do Meio Ambiente, visto que o leite materno é um alimento natural, não industrializado, sem prejuízo aos recursos naturais e contribui para a sustentabilidade natural.

A semana foi criada para conscientizar a importância do aleitamento. Apesar de ser o alimento mais completo para o bebê, apenas 39% das crianças de até seis meses no mundo recebem exclusivamente o leite materno.

A recomendação é que as mães deem apenas o leite materno até o 6º mês de vida, quando serão introduzidos outros alimentos, e sigam dando o peito aos pequenos até os 2 anos de idade ou mais.

Cuidados para evitar a transmissão do coronavírus aos bebês
– Lave as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos antes e depois de ter contato com o bebê.
– Use máscara de tecido, cobrindo completamente a boca e o nariz, durante a amamentação.
– Evite falar ou tossir durante a amamentação.
– Evite que o bebê toque a boca, nariz, olhos e cabelos da mãe.
– Troque a máscara após cada espirro, tosse e a cada nova mamada.

Mães suspeitas ou com com confirmação de covid-19:

– Além dos cuidados acima, a recomendação é que os demais cuidados com o bebê (banho, sono, trocar fraldas, colocá-lo para dormir) sejam feitos por outra pessoa da casa, sem sintomas ou sem confirmação de covid-19.
– Com exceção do momento da amamentação, mantenha distância de 1,5 metro do bebê.

Caso a mãe se sinta insegura em amamentar enquanto estiver com o novo coronavírus:
– A recomendação é que retire seu leite em um frasco para ser ofertado à criança.
– Lave as mãos por pelo menos 20 segundos antes de retirar o leite materno (extração manual ou com a bomba extratora).
– Siga as orientações para retirar e armazenar o leite materno que estão na Caderneta de Saúde da Criança Curitibana.
– Se necessário, solicite a ajuda de uma pessoa saudável, sem suspeita ou confirmação de covid-19, para oferecer o leite materno em copinho, xícara ou colher para o bebê. Evite mamadeiras.
Bem Paraná – (Foto: Daniel Castellano/SMCS)

Comentários

comentários