Saúde

Campanha contra o Sarampo ‘mira’ 25% da população paranaense

Foram 20 anos sem casos confirmados de sarampo no Paraná. A doença, uma infecção viral altamente contagiosa, transmitida por via aérea (através da fala, espirro, tosse e respiração), chegou a ser considerada como erradicada em todo o país. Mas não mais. Só neste ano, 19 estados já confirmaram casos de sarampo. Só no Paraná são 59 confirmações da doença e há ainda 270 casos em investigação, segundo boletim mais recente da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), divulgado na semana passada.

Hoje no Paraná, segundo informações do Ministério da Saúde, um em cada quatro paranaenses está suscetível à doença. São 3.210.792 pessoas que simplesmente não tomaram a vacina ou o quantitativo de doses necessárias. Esse número equivale a 28,1% da população, porcentual que fica acima da média nacional, com 20% da população (39 milhões de brasileiros), na faixa etária de 1 a 49 anos, hoje suscetíveis à doença.

O retorno do sarampo, inclusive, se deve em grade medida à baixa da cobertura vacinal ao longo dos últimos anos e acaba por ressaltar, uma vez mais, a importância de se tomar a vacina, especialmente porque a propagação do vírus do sarampo é rápida e acontece antes mesmo de o doente exibir sintomas, o que acaba ajudando a causar epidemia.

Para tentar contornar o problema, teve início ontem em todo o país a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo 2019, que faz parte da estratégia adotada pelo Ministério da Saúde para tentar interromper a circulação do vírus no país e proteger os grupos mais acometidos pela doença.

A campanha acontecerá em duas etapas, a primeira acontecento entre os dias 7 e 25 de outubro, de segunda a sexta-feira, nas 110 unidades de saúde de Curitiba. O público-alvo são crianças de seis meses a menoresde 5 anos. Já a segunda etapa acontece de 18 a 30 de novembro, de segunda a sexta-feira, e terá como público-alvo os jovens adultos de 20 a 29 anos de idade

De acordo com o calendário de rotina do Ministério da Saúde, crianças, adolescentes e adultos de até 29 anos devem ter duas doses da vacina contra o sarampo, feitas após 1 ano de idade. Adultos de 30 a 49 anos devem ter pelo menos uma dose, feita após 1 ano de idade.

Comentários

comentários